quinta-feira, 12 de março de 2009

Demasiado Obvio

Tenho estado sempre aqui à tua espera,
mas tu não percebes,
Porque tu não queres ver,

Tenho ficado à tua, aqui, à espera,
senta-te comigo
e começa a perceber

É demasiado óbvio
Hoje não quero saber
vou simplesmente escrever,
deixar ir...
vou simplesmente te dizer que....

Tenho estado sempre aqui à tua espera (...)

Hoje vou daqui embora, procurar outro espaço,
sem demora, porque este já está escasso
de soluções perdidas sem serem sentidas.

Porque hoje não quero saber
Se vais estar aqui, se me vais agarrar
e trazer-me de volta ao meu lugar
Vou simplesmente te dizer, fazer-te sentir
sem palavras e sem falar
que... sinto-te dentro de mim mesmo sem te tocar
porque...

Tenho estado sempre aqui à tua espera (...)

Hoje não quero saber,
vou simplesmente escrever
Numas linhas que podes nem entender
Mas... é demasiado óbvio.

Hoje não quero pensar
nem vou resistir,
Porque hoje já faz outro dia
vou simplesmente te dizer
que por detrás do meu silêncio
vem esta melodia...

É demasiado óbvio
E faz-se sentir
o que eu sinto por ti
Aqui...
Eu vou estar e

Tenho estado à tua espera (...)

Hoje simplesmente não quero saber
Vem...
Senta-te aqui
mas não deixes a porta aberta
para eu também não sair
para tu também poderes sentir
O que é alguém abalar o teu mundo assim
Vem porque eu hoje
não não quero saber
Vou simplesmente sair de mim.




5 comentários:

Finúrias disse...

Ok, já cá estou, não precisas de esperar mais !

Helena de Troia disse...

Ai.. esse coraçãozinho não esta nada bem..

Hannah disse...

Desejo-te uma excelente semana :)

Qq coisa estou aqui :)

Jokinhas

Salto-Alto disse...

É exasperante quando quem queremos não vê aquilo que está à frente dos olhos!

Sirigaita disse...

como eu te entendo...!!!!!!!!!!!!!!